terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Do dedo para o pauzinho foi um pulo


Depois que as primeiras dificuldades foram resolvidas e a vida entrou no eixos, percebi que estava começando a fase de aprendizagens, então algumas coisas precisavam ser estimuladas para que um dia ela possa viver solta com as outras rolinhas. Resolvi comprar uma gaiola, porque o engradado de plástico é muito fechado e é importante tomar sol. Além disso uma gaiola é mais segura numa casa com gatos e cachorros, e é mais fácil de pendurar nas árvores.

Outra coisa que me fez decidir pela compra foi a questão dos poleiros. Na caixa ela só andava no plano, sobre o jornal, e precisava aprender a se segurar em galhos. Esse treino começou ainda dentro do escritório, quando ela tomava sol na minha mesa num fim de tarde, andando em volta do computador, e agarrou meu dedo com as patinhas.


Logo substituí o dedo pro um lápis de galho e, de tão natural que ela ficou, saquei que era mesmo preciso começar com a oferecer poleiros.


Com a moça em franco desenvolvimento (e por falta de espaço na gaiola) parei com o abajur, mas meu coração de mãe não teve coragem de desligar o calorzinho por completo, então ainda passei algumas noites deixando um tapetinho elétrico ligado embaixo da gaiola. É como uma lâmpada de 50 watts, está escrito nele. Poderia ter sido uma bolsa de água quente, mas o tapetinho estava à mão, então foi assim.

Nesse tempo as peninhas foram ficando cada vez mais penteadas e eu tive a impressão de que já não era mais preciso aquecê-la de noite, então agora só embrulho a gaiola com o cobertor, deixando aberto um lado quase todo.

Quanto à comida, segui as indicações do moço da loja agropecuária e continuei com a papinha na seringa, mas passei a deixar o comedor da gaiola com quirera e grãos variados e um copinho com água, assim logo ela começa a descobrir que tem novidade à disposição. Mas gostoso mesmo ainda é a comidinha da mamãe...


4 comentários:

  1. que bacana essa sua vivência! Estou aqui na torcida pra pequena ganhar o mundo com segurança!

    ResponderExcluir
  2. Olá, estou na torcida para o desenvolvimento dessa pequena. Assisti o vídeo que vc está dando a papinha para ela. Não ficaria mais fácil cortar essa parte que fica ao redor do bico da seringa...assim ficaria só o biquinho.
    Boa sorte!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Que bom ver o bichinho vivo e evoluindo.Louca para ver as próximas vitórias

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Achei seu blog por acaso e fiquei encantada! Sou professora e um pequeno pássaro caiu no parque da escola e comecei a pesquisar sobre ele e descobri que é uma rolinha! E na pezquisa descobri seu blog e sua história e gostaria de saber mais, o que aconteceu? A minha pequena rolinha está com três semanas e todos em casa estão apaixonados por ela!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por comentar.
E se você não tem um blog nem um endereço no gmail, para enviar seu comentário basta clicar na opção "anônimo", logo abaixo da caixa de texto. Mas, por favor, assine seu nome.