sexta-feira, 27 de abril de 2012

Cambuci, a lição

Meu primeiro contato com o cambuci aconteceu em 2010, quando ganhei alguns frutos e consegui fazer 98% das sementes germinarem. Se estivesse falando de pitanga, cuja semente germina até em rachadura de calçada, nenhuma novidade, mas o cambuci tem mil frescurites e fragilidades - detalhes que com certeza contribuíram para que a espécie entrasse na lista das árvores brasileiras ameaçadas de extinção. 

No ano seguinte, animadíssima com meus dedos verdes, postei aqui no blog um pedido de ajuda chamado Missão Cambuci. Era um convite para a empolgante missão de produzir o maior número de árvores da espécie. Quem quisesse participar poderia indicar a localização de pés de cambuci ou doar frutos, e a mim caberia o processo de beneficiamento das sementes, a germinação e o crescimento das mudas. Em troca, pés de cambuci ou outras espécies nativas frutíferas e ornamentais.

Hoje, assim como no ano passado, encerro as últimas semanas da segunda temporada de Missão Cambuci contabilizando um saldo mais do que positivo: muitas árvores, novos amigos, boas histórias pra contar e deliciosas surpresas.
De 2011 vieram a amizade e o carinho de Mari e Carmen, Vitor Lucato e da Rosana, e neste ano o círculo de amigos e colaboradores ainda cresceu, com Christian e Lucy, que doaram quilos e quilos de frutos podres e mais um tanto de maduros congelados para suco, os inestimáveis e animados Winfried, Cidinha e Daniel, que visitaram o viveiro e retribuiram me recebendo em casa com ótimo papo e lanchinho no fim da tarde, e o simpático casal Pathy e Ton, que me deixou sem palavras para agradecer. Depois de um dia puxado, de entrevistas de trabalho e muita chuva, os dois deixaram Ribeirão Pires às três da tarde e dirigiram por duas horas e meia para me trazer cambucis de cinco pés diferentes! Tivemos curtíssimas duas horas para nos conhecer e tomar um café com biscoistos e os dois já encararam a estrada novamente, para chegar em casa às dez da noite. E antes de ir deixaram aqui uma frase que ficou repetindo no meu ouvido: "pelo menos cumprimos nossa missão".

Pathy e Ton, as sementes foram extraídas dos frutos que vocês trouxeram,


foram misturadas com vermiculita para facilitar a semeadura,


esparramadas cuidadosamente sobre mesas de areia

 

e cobertas com terra, para manter a umidade. Também ganharam plaquinha com data, o nome de vocês e muita torcida.


Daqui a 60 dias teremos crianças despontando, com certeza.

E a sensação que fica é a de que essa interessante fruta ácida, de formato curioso e perfume tão gostoso, para mim se transformou numa lição. Reproduzi-la o máximo possível todos os anos jamais retribuirá todo o aprendizado e os momentos especiais que essa missão me proporcionou.
A todos os amigos e colaboradores que, junto comigo, curtem participar dessa brincadeira tão séria, um enorme OBRIGADA e até o ano que vem, no máximo!

10 comentários:

  1. Jú, obrigada pelo carinho. Também estamos torcendo pelos bebês cambucis! Foi um grande prazer poder colaborar. Grande beijo. Pathy e Ton.

    ResponderExcluir
  2. Super interessante...adorei ver e conhecer!
    Bjs, um ótimo fim de semana e muita paz!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  3. Olá! Conheci seu blog a pouco tempo e gostei muito! Que legal sua história com Cambuci. Tenho paixão por essa árvore de frutinhos azedos... Eu a conheci em 2009, na região de Bertioga e fiquei fascinada com o sabor azedinho que dá um toque todo especial em vários pratos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá....Gostaria de saber como posso obter sementes de cambuci,
    pois planto arvores nativas nos canteiros e praças de minha cidade.
    Ainda não tive a oportunidade de conhecer o fruto, a arvorte muito menos.
    Parabéns a voces e desde já meu muito obrigado!

    Ricardo Contini Araraquara-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo, você precisa descobrir alguém que tenha um pé de cambuci para pegar os frutos, entre fevereiro e abril de cada ano. Tirar as sementes de frutos frescos ou em início de estágio de decomposição é a melhor maneira, já que elas duram muito pouco e perdem rápido a capacidade de germinação.
      Um abraço e volte sempre,
      Juliana.

      Excluir
  5. Meu e mail- ricardocontini11@yahoo.com.br
    Ricardo contini Araraquara-SP

    ResponderExcluir
  6. haydeecunha@yahoo.com.br14 de março de 2014 12:02

    Oi Juliana, parabéns pelo blog. Estou plantando árvores nativas da Mata Atlântica no meu sítio, e o cambuci é uma das pretendidas. Tenho alguns frutos começando a decompor, dos quais comecei a tirar sementes. Gostaria de saber se devo secá-las antes de plantar, e se vc sabe qto tempo podem ser mantidas antes do plantio... Muito obrigada pela ajuda! Haydée

    ResponderExcluir
  7. se voce me vender uma ou duas mudads já meio grande de cambuci eu as comprarei para planta-las em nosso pequena pracinha já que costumo plantar arvores em lugares públicos para isto preciso de um ponto de referencia que não seja o seu endereço para sua liberdade, ´já tenho plantado duas primaveras, pitangas, ameixas, paineira, jabuticabas entre outras. agradeço .

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, preciso de sementes ou frutos de cambuci, pra plantar. alguem poderia me ajudar? moro na Bahia e posso trocar por sementes de espécies locais. grato e aguardo contato.

    ResponderExcluir
  9. Estaremos com um evento em Paranapiacaba e gostaríamos de oferecer a nossos participantes semente de cambuci. Você tem isso para venda? Conhece alguem que tenha se nao tiver?

    ResponderExcluir

Muito obrigada por comentar.
E se você não tem um blog nem um endereço no gmail, para enviar seu comentário basta clicar na opção "anônimo", logo abaixo da caixa de texto. Mas, por favor, assine seu nome.