terça-feira, 14 de setembro de 2010

Lixo orgânico - o lixo que não é

Há alguns anos, quando a possibilidade de reciclar materiais entrou em pauta no nosso cotidiano, começamos a descobrir que o que pensávamos ser lixo era matéria prima de grande valor para a indústria e poderia voltar ao mercado em forma de novos produtos. E com duas grandes vantagens: reduzindo o uso de matéria prima nova e deixando de ocupar espaço em aterros sanitários, que já são um problema grave, principalmente nos grandes centros urbanos.
Quem já fez da separação de materiais para reciclagem parte do seu dia a dia percebeu que o volume de lixo diminuiu bastante, mas muita coisa ainda é jogada fora. Por "muita coisa" entenda-se: mais da metade do lixo produzido na sua casa.
E é com esse volume de dejetos que ainda é coletado pelo lixeiro "comum" que podemos aprender mais uma vez que tudo pode se transformar e dar início a um novo ciclo.

Compostagem
Fazer a compostagem dos dejetos orgânicos significa possibilitar que eles se decomponham e disponibilizem as substâncias e nutrientes de que são feitos, e desta forma transformamos o que "não servia mais" em adubo natural da melhor qualidade. Para as suas próprias plantas, por exemplo.
Por dejetos orgânicos entende-se tudo o que apodrece, que é "natural" ou que de certa forma já foi de "natureza viva". Não confunda o termo orgânico nesse caso com o que é cultivado sem agrotóxicos, fertilizantes ou defensivos químicos, não naturais.
A diferença entre uma composteira e um aterro sanitário é que na composteira a decomposição acontece de maneira controlada, enquanto no aterro sanitário tudo fica acumulado aleatoriamente (materiais de diferentes tipos, orgânicos e inorgânicos), enterrado em montanhas gigantes e sujeito a ações químicas e físicas circunstanciais, imprevistas e descontroladas.
Existem algumas técnicas de compostagem doméstica, e dependendo das características da sua casa e do seu dia a dia um tipo vai se adequar melhor do que outro, é preciso conhecer algumas possibilidades.
Se você está disposto a fazer o seu dever de casa e reduzir seu impacto ambiental também no quesito DEJETOS, acompanhe neste blog, de amanhã em diante, o que é possível fazer no espaço que você tem disponível, seja um cantinho da área de serviço ou uma parte do gramado do quintal, e mãos à obra!

2 comentários:

  1. Que bacana, Ju! Ia mesmo te pedir uma ajudinha a respeito disso :)) Bjs

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por comentar.
E se você não tem um blog nem um endereço no gmail, para enviar seu comentário basta clicar na opção "anônimo", logo abaixo da caixa de texto. Mas, por favor, assine seu nome.