sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Passiflora alata, o maracujá doce


Tem gente que diz que as flores do maracujá doce são as mais lindas da natureza. Eleição difícil de definir, essa, mas certamente a planta como um todo é muito bonita e decorativa. Na espécie Passiflora alata as flores são super perfumadas e chegam a medir 14 cm de diâmetro. As sépalas e pétalas, quase escandalosas, são coloridas com uma interessante mistura de vermelho, amarelo e roxo zebradinho com branco, e esse show de cores e formas atrai um exército de mamangavas - aqueles besourões grandes, pretos, que na verdade são uma espécie de abelha -, responsáveis por polinizá-las para que produzam frutos.


As folhas são grandes e têm a forma de um coração gordo, por isso é bem fácil diferenciá-las das folhas do maracujá azedo, aquele comum, fácil de encontrar no supermercado, que tem folhas divididas em três partes.

E os frutos, quando estão bem alaranjados, ainda mais maduros que o da foto abaixo, são facilmente confundidos com o mamão papaya. A propósito, essa planta nasceu de um maracujá doce que comprei no supermercado, há cerca de um ano e meio, depois de achar que estava em frente à banca de mamões. Na primeira olhada a gente se confunde, mas por ser mais leve e muito perfumado, o fruto logo se entrega.


Aqui no sítio tem sido difícil chegar antes dos bichos. Mal os frutos começam a ganhar um amarelinho na casca, já vem alguém roubar, sorrateiro e misterioso. O maracujá desaparece de um dia para o outro e a gente nem vê, só fica aquela sensação de "mas não tinha um quase maduro aqui?".

Quando o ladrão bobeia e deixa para trás um fruto começado, resta analisar as pistas: pelas marcas deixadas na casca, deve ser pássaro ou gambá.


No livro Frutas Brasileiras e Exóticas Cultivadas, Harri Lorenzi descreve mais de 22 espécies de maracujá. Tem doce, tem azedo, tem grande, pequeno, amarelo, vermelho, verde, roxo... tem até um que parece uma mini melancia, de casca verde rajadinha de branco. E não é só por fora que eles variam, não. A maioria tem as sementes pretas envoltas em mucilagem amarela, mas tem até um (Passiflora caerulea) de miolo vermelho, lindo!

Todos são nativos do Brasil, encontrados na natureza nas regiões mais variadas: restingas litorâneas (os terrenos arenosos próximos ao mar), Mata Atlantica (desde a Bahia até o Rio Grande do Sul), região amazônica, capoeiras do Pantanal, matas ciliares e até no cerrado do Tocantins. Cada região tem sua própria espécie de maracujá, e suas características climáticas tão diferentes são responsáveis por tantas nuances de cores e sabores.

Os frutos variam de cor e formato, as flores variam de cor e perfume, mas uma coisa é sempre a mesma: todas as espécies são trepadeiras herbáceas (de caules verdes e macios) e possuem gavinhas, esses pequenos bracinhos finos que parecem ter vontade própria e, quando não estão exercendo sua função de amarrar, desenham lindas esculturas suspensas no ar.










14 comentários:

  1. Delícia o maracujá, tão nosso! De qualquer tipo que vier, é bem vindo. Quanto à beleza, indiscutível, como, de resto, tudo na natureza. Prova da existência de um Grande Arquiteto, concorda? Beijos, Angela
    http://noticiasdacozinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Maracujá esteve muito presente na minha infância. Era um redondinho, que passava do verde para o quase preto, fazia "ploc" quando a gente apertava e abria uma fenda. A gente já deveria estar com a boca logo abaixo para não perder o caldinho...Obrigada pelo resgate dessa sensação deliciosa! Abraços

    ResponderExcluir
  3. O maracujá é um exemplar da flora brasileira que encanta e que tem, não só nas suas flores mas também no seu uso, um destaque muito especial.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Maci,
    que delícia de história! Eu é que agradeço!

    Angela,
    Grande engenheiro, arquiteto, desenhista, artista plástico...
    Beijo!

    Sonia,
    quer perfume mais gostoso do que o que fica na cozinha quando a gente abre a fruta?

    Um abraço a todas,
    Juliana.

    ResponderExcluir
  5. É mesmo, maracujá é tudo de bom: lindo, cheiroso, calmante, refrescante, delicioso, vixe que é qualidade pra mais de metro. Uma vez aprendi a fazer geléia de maracujá com as cascas, fica delicioso e é um jeito de aproveitar tudo da fruta. Adorei seu relato sobre o resgate das sementes de cambuci. Adoraria ter uma muda da planta, como faço pra comprar? Por favor entre em contato comigo, silvia@silviadutra.com

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Outra coisa que gostaria de saber desculpe por ser tão chata. Mas tenho um pé de maracujá lindo em um vaso grande, não sei se ele vai resistir tadinho dentro do vaso, e vi aqui nas fotos essas molinhas que ele tem tão lindinhas, por que algumas são verdes outras mais vermelhinhas? E as flores brotam através dessas molinhas? Por que as minhas estão assim e estou super ansiosa pra ver as florzinhas brotando. Obrigada mais uma vez. Bjos
    Josy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josy,
      também não sei como pés de maracujá se comportam dentro de vasos. A espécie é muito vigorosa, você precisa manter a terra sempre adubada senão logo se esgota a oferta de nutrientes.
      Não sei porque algumas molinhas são verdes e outras mais vermelhinhas, mas sei que as flores (que depois viram frutos) brotam sempre no ramo (galho), na axila de uma folha (onde o caule da folha sai do ramo).
      E a planta precisa de algumas horas de sol por dia, senão não frutifica.
      Boa sorte e seja sempre muito bem vinda.
      Um abraço,
      Juliana.

      Excluir
  7. Ai achei hehe, estava procurando onde tinha achado seus lindos maracujás. Pois então Juliana, não sabia que precisava de adubação, coitadinha, só sei que ela está grande, super alta, sem querer abusar como vou te mandar as fotos amanhã, se vc puder vc me explica essa adubação? Esses cultivos é como se fosse um filho né? Tenho um enorme carinho por eles. Mas ainda estou engatinhando, não entendo absolutamente nada, mas por aqui já estou aprendendo muito. Obrigada mais uma vez. Até amanhã, boa noite. Bjos
    Em tempo: Tanto a abobrinha como o pé de maracujá ficam ao sol, e a tarde, ambos na sombra. Bjos

    ResponderExcluir
  8. Tenho um pé de maracujá, quer dizer é bem parecido, só que além de folhas e Gavinhas ele tem umas raízes fininhas e vermelhas e muito compridas. Aínda não deu flores , por isso estou sem saber se é mesmo maracujá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, meu pé de maracujá não tem raízes fininhas vermelhas... O único jeito de ter certeza mesmo é esperar a florada. Mantenha sua muda sempre saudável, adubadinha, que logo as flores vêm, do que quer que sejam.
      Um abraço e obrigada pela visita,
      Juliana.

      Excluir
  9. Gostaria De Fazer Uma Pergunta, Se Puder Me Responder Ficaria Agradecido.
    Existe Alguma Qualidade De Maracujá, Que O Pé Vire Arvore?
    As Que Conheço São Parecidas Com Cipó.
    Se Puder Me Responder No Email: amr1.amr2@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  10. Uma planta de Rosa Branca pode interferir na produção da fruta??...Ou ate mesmo atrapalhar a polinização?

    ResponderExcluir
  11. tenho esse pé de maracujá doce, já deu muitos frutos, que eu posso fazer com ele, já que fiz suco é diferente o gosto dele, mais as sementes eu com tudo é docinha, tem alguma receita? obrigada

    ResponderExcluir
  12. Comprei hoje minha muda de maracujá doce...mas esse é diferente do conheci na minha infância...se não me engano a poupa era roxa....muito gostoso,mas nunca mais encontrei essa espécie...
    JEFFERSON

    ResponderExcluir

Muito obrigada por comentar.
E se você não tem um blog nem um endereço no gmail, para enviar seu comentário basta clicar na opção "anônimo", logo abaixo da caixa de texto. Mas, por favor, assine seu nome.