quinta-feira, 11 de abril de 2013

Para o almoço, dióxido de titânio, inosinato dissódico, estearoil lactilato de sódio, hidroxipropilcelulose e mais! Ou como bater chantilly

Mix 7 vegetais desidratados

Dia desses, depois de preparar uma fritadinha gostosa de PTS (proteína texturizada de soja) para o almoço, aproveitei uma troca de e-mails com a Neide para perguntar se ela acha o caldo de legumes industrializado uma criatura muito do mal.
A resposta veio logo, e como eu desconfiei que viria: não gosto do caldo.

Depois disso é que fui ler na caixinha a lista dos ingredientes que tinha acabado de usar. Descobri que se tivesse lido antes nem precisava ter perguntado. Repare:

sal, gordura vegetal, amido, açúcar, cebola, espinafre, alho, cenoura, cúrcuma, alho poró, salsa, repolho, tomate, pimentão vermelho, aipo, abóbora, pimenta do reino branca, realçadores de sabor glutamato monossódico e inosinato dissódico, emulsificante mono e diglicerídeos de ácidos graxos, corantes dióxido de titânio e caramelo IV e acidulante ácido cítrico.

Pra começar, o tamanho das letras na embalagem já é uma afronta. Ainda não estou na idade da vista cansada mas tive dificuldade de desvendar as palavras desconhecidas. As informações "número 1 do Brasil em vendas" e "sem conservadores" aparecem grandes, destacadas, mas o dióxido de titânio (!!!) está mesmo muito bem escondido. A foto da lista de ingredientes (abaixo) foi feita de muito, muito pertinho, por isso você pode ler, mas tente na caixinha e você vai entender o que eu digo.

Caldo de legumes - ingredientes

Dos caldos de carne e de galinha, entre outros, já tinha ouvido falar que são feitos dos restos dos animais que ninguém se atreve a comer, e que quem já viu de perto o processo de produção nunca mais põe um cubinho desses na comida. Eca.

Junto com não gosto do caldo a Neide me sugeriu ter uma caixinha com várias especiarias para combinar na hora, ou já deixar a misturinha pronta pra dar mais graça aos pratos, o que nada mais é que a parte boa do caldo de legumes. Desidratados, todas essas coisas duram bastante e a gente usa do jeito que preferir.

Agora olho de esguelha para o resto da minha caixinha de cubos e não quero mais usar. E como ainda não deu tempo de fazer um bom passeio por um desses mercados municipais onde se encontra de tudo a granel, ando à caça de temperinhos diferentes em supermercados comuns mesmo. Não é muito fácil encontrar algo desidratado além dos óbvios alho e cebola, salsa e cebolinha, pimenta do reino, orégano, manjericão e outras ervas que já tenho na horta, mas num supermercado diferente achei um simpático mix de sete vegetais que apeteceu.

Mix 7 vegetais - ingredientes

É aquele lá da foto no início do post. Já usei em refogado de legumes, risoto e ontem à noite numa sopa. É gostoso e realmente enriquece um pouco o sabor da comida, além de te livrar dos glutamatos, dos inosinatos e do dióxido de titânio, que é ótimo pra remendar quem quebra os ossos mas na minha refeição eu não quero, muito obrigada.

* * *

E alguns dias depois do episódio do caldo de legumes me peguei dando mais uma mancada parecida: para receber visitas em casa fiz uma sobremesa que gosto de enfeitar com chantilly, e com medo de me atrapalhar com a quantidade de preparos e ainda ter que bater creme de leite, acabei comprando o chantilly pronto, em spray. Foi uma dessas decisões que a gente toma sem pensar, porque pensando por 3 segundos eu teria optado mesmo pelo creme de leite fresco.

Primeiro porque o spray de chantilly é aerado, e isso faz com que ele fique bonito só por alguns minutos em cima da sobremesa. Logo se percebe que aquela decoração bonita que você fez está murchando, e em pouco tempo aquilo vira uma coisa branca derretida horrível.
Segundo porque, para economizar cinco minutos de batedeira e o trabalho de colocar o chantilly dentro de um saco com bico de confeitar, eu troquei isso:


por isso:

Spray de chantilly - ingredientes

Então, caro(a) amigo(a) doceiro(a) inexperiente, não tenha preguiça e também não acredite se um dia alguém te disser que bater chantilly é uma arte, que dá trabalho demais porque suja a batedeira e o saco de confeitar ou que é perigosíssimo você perder tudo porque bateu demais e produziu manteiga.

Encare o desafio e aprenda a bater chantilly: compre creme de leite fresco, dê uma gelada extra nele colocando a embalagem no congelador por 15 minutos (ligue o timer!), tire sua batedeira do armário e fique olhando enquanto ela trabalha pra você. Vai demorar de 2 a 4 minutos para você ter um creme fofo, grosso e branquinho, com ondas bem marcadas. Na dúvida, pare a batedeira, enfie o dedo naquela gostosura e prove, pra saber se está como o chantilly que você conhece. Se ainda estiver muito mole, bata mais um pouquinho. Não demais senão realmente passa do ponto, mas se suas visitas não estiverem com o dedo na campainha, isso não é nenhum drama e serviu para você aprender a fazer manteiga!

14 comentários:

  1. Além de ficar mais firme, de não ter todos esses ingredientes do mal, bater a chantilly tem mais uma vantagem : você não joga fora um spray no lixo. Eu sempre assusto quando leio os rotulos. Em casa, cada vez mais compramos os básicos e eliminamos o que é possível de fazer em casa.
    Abraços
    Rémy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rémy, você tem tooooda razão!
      Um abraço e obrigada pela visita,
      Juliana

      Excluir
  2. Todos os preparados industrializados contêm muito sódio, o que, por si só, já é um crime contra o nosso corpo. A tal de gordura vegetal hidrogenada é pior que colesterol e vai fazer o seu triglicérides subir ao alto do Everest! Juliana, no meu blog tem um post sobre cada um desses pseudo-ingredientes que só fazem aumentar o tempo de prateleira do alimento, mas produzem um estrago irreparável no nosso organismo. É uma falta de respeito, porque a maioria de nós, consumidores, não faz ideia do que significam todos aqueles termos e menos ainda os tais números em algarismos romanos que vêm depois dos palavrões.
    Outro dia, em uma boa prosa com meu marido, disse a ele que uma das minhas alegrias é o fato de podermos estar todos juntos à hora das refeições e de a nossa comida ser preparada com nossas próprias mãos, temperada com prazer e amor. Só faz bem! Comece a inventar suas misturinhas e experimente novas alquimias nos seus preparos: vai se surpreender com as possibilidades. Beijos, Angela
    http://noticiasdacozinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Voltei para dizer que com um bom desidratador de alimentos (eletrodoméstico!) você faz maravilhas na cozinha: passas de bananas, rodelas de maçã para o chá, com canela, e desidrata as ervinhas que você mesma planta. É show! Beijinhos de novo. Angela
    http://noticiasdacozinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela, sem dúvida vou olhar seu post. E obrigada pela sugestão do desidratador. Já li bastante sobre ele mas ainda não tenho. Quem sabe um dia desses...
      Beijo!
      Juliana.

      Excluir
  4. Oi Juliana,
    Neste blog http://pat.feldman.com.br/ tem várias receitas de caldos caseiros que podem ser congelados.
    Parabéns pelo seu blog, adoro!
    Fabiana Barbosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiana, muito obrigada pela dica do blog, eu não conhecia e achei muito bom.
      Um beijo e seja sempre muito bem vinda,
      Juliana.

      Excluir
  5. Quando vou confeitar um bolo com chantilly, acrescento meio saquinho de gelatina sem sabor preparada como manda o fabricante. O resultado é "profissa" e não tem perigo do chantilly desabar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, adorei a dica profissa!
      Obrigada e volte sempre!
      Um beijo,
      Juliana.

      Excluir
  6. Oi Juliana, se preferir, me mande as fotos de suas amigas lagartas por e-mail ou pelo Facebook, se tiver, que tentarei descobrir a espécie.
    Abraços , felicidades e sucesso com seu Blog.

    ResponderExcluir
  7. considero esse tipo de postagem um serviço de utilidade pública. A gente poderia marcar uma blogagem sobre o assunto. Cada pessoa faria sua pesquisa e traria seu olhar, partindo deste texto, que está muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia, ótima ideia da blogagem coletiva. Você não gostaria de agitar isso? Eu topo participar.
      Um beijo e volte sempre, (com notícias boas)!
      Juliana.

      Excluir
  8. Roberta Vasconcelos15 de abril de 2013 16:45

    Oi Juliana,
    Obrigada por compartilhar suas aventuras e descobertas conosco, é sempre um prazer aprender!
    Mudei muito desde que comecei a pesquisar sobre alimentação e uma vida mais saudável. Aprendi com a Ana Elisa do La Cucinetta várias dicas sobre caldo de legumes (http://www.lacucinetta.com.br/2009/11/uma-sexta-feira-frugal-6-caldo-de.html) e a própria Neide dá várias dicas no Come-se sobre várias formas de fazer o caldo em casa, de legumes, de galinha, de pato...
    Experimente começar a fazer o caldo em casa e você nunca mais vai querer saber de outra coisa! Além de mais gostoso, é super fácil, aproveita sobras e não agride o seu corpo.
    Um abraço, Roberta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberta, você tem toda razão. E tem tanta coisa que a gente ainda pode mudar pra melhorar a vida, não?
      O caldo de legumes em tablete eu tava usando bastante desmanchado, em preparos sem líquido, porque dá uma boa temperada, mas depois de ler o rótulo... não tenho mais coragem!
      Obrigada pelas dicas, vou estudar mais sobre isso.
      Um beijo e seja sempre muito bem vinda,
      Juliana.

      Excluir

Muito obrigada por comentar.
E se você não tem um blog nem um endereço no gmail, para enviar seu comentário basta clicar na opção "anônimo", logo abaixo da caixa de texto. Mas, por favor, assine seu nome.