sábado, 27 de novembro de 2010

Fiéis testemunhas no caso do saquinho de jornal

Hoje é sábado, 27 de novembro de 2010, e se você fizer uma pesquisa no Google, encontrará cerca de 45.900 resultados para "saquinho de jornal".
É isso mesmo, são mais de 45 mil citações ao saquinho de jornal inventado por esta que vos escreve.
Ótimo saber que a ideia foi tão bem aceita, mas péssimo constatar que a maioria dos blogs não sabe de onde vem as fotos nem o texto que está usando para divulgar o saquinho, e consequentemente não cita créditos.

Resumindo, a ópera é a seguinte:
Em dezembro de 2009, juntando a preocupação ecológica com a curtição do origami que me acompanha desde criança fiz, com duas folhas de jornal, uma dobradura originalmente criada para ser um copinho. A intenção era experimentar um "copão" dentro das lixeiras da pia e do banheiro, já que eu não pegava mais sacolinhas plásticas no supermercado. Depois de alguns testes cheguei à conclusão de que funcionava perfeitamente.
Fotografei o passo a passo e postei no então recém criado De Verde Casa, para divulgar a invenção.
Era dia 6 de dezembro de 2009. Você pode conferir o post aqui.

Mas aí aconteceu o que eu nunca imaginei que seria possível: alguém copiou as fotos e o texto explicativo na íntegra, montou um e-mail e deu início a uma corrente que já circulou o país, mas SEM MENCIONAR FONTE NEM CRÉDITOS!
A ideia tem sido muitíssimo bem aceita. Já foi mostrada em alguns programas de televisão, o e-mail "anônimo" continua circulando por aí e milhares de sites atualmente ensinam o passo a passo do saquinho, mas na grande maioria das publicações ele é órfão, ou pior, filho de falsos pais.
Na maior parte das vezes a novidade não é creditada a ninguém, em outros casos variam os nomes de possíveis donos da ideia, mas infelizmente o De Verde Casa é o que menos recebe menções.
Só que, ironicamente, apesar dessa confusão em relação a créditos, as fotos do passo a passo e grande parte do texto explicativo são sempre os originais, feitos por mim aqui nesta verde casa.
Certamente os mais de 45 mil que divulgaram o saquinho de jornal sem créditos não o fizeram por má fé, mas sim por puro desconhecimento da origem, já que o e-mail criado circula sem nome de ninguém nem endereço de blog ou site. Mas infelizmente agora tenho ouvido coisas como "tem certeza que foi você mesmo que criou o saquinho?" ou "enquanto investigamos a autoria da novidade..."!

Então, para acabar com as dúvidas e ajudar nas investigações (!!!), apresento aqui as testemunhas das fotos originais feitas no ano passado, mas com o jornal de hoje, como costuma-se usar nos casos de sequestro para provar que a vítima está viva.
O chão ainda está aqui, assim como a lixeira original, e eu ainda sou a feliz mãe do saquinho de jornal.
Mas desta vez publico as fotos com marca d'água, só por garantia...


Eis o chão do quintal. Lindo tijolado em escama de peixe, onde são fotografadas muitas das experiências feitas por aqui

Simpática lixeirinha de plástico, a mesma do ano passado e dos próximos 400 anos, já que é esse o tempo de decomposição do material

O chão, a lixeira e o jornal (de hoje, porque o do ano passado não guardei. Ninguém avisou que ele seria arrolado como testemunha depois de tanto tempo!)

E o detalhe da data, para que não restem dúvidas
.
Gostaria de deixar claro que esse post é uma brincadeira e que não tenho a intenção de ficar milionária nem famosa com o reconhecimento da invenção, mas que gostaria sim de ter como leitores do De Verde Casa todos que gostaram da ideia, por isso reivindico os créditos.
Afinal, é ou não é para os leitores que se escreve um blog?
.
E mais um detalhe importante: até hoje todos os sites com os quais entrei em contato foram absolutamente simpáticos e atenciosos e imediatamente editaram suas postagens citando este blog. Agradeço a consideração dessas pessoas.

14 comentários:

  1. Realmente já tinha recebido mais de uma vez email explicando como fazer os saquinhos de jornal, mas nunca vieram com a fonte do autor, até que recentemente descobri o blog. Agora, sempre que mando este email sobre o saquinho para alguém, informo a origem. Aliás, ótima ideia que instalei aqui em casa e reduzi muito o número de sacolas plásticas. Continue com dicas, mas sempre coloque marca dágua para a preservação das suas ideias

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu acabei de ver um blog, mas acho que vc nem deve estar mais comunicando, afinal são muitos, rs.
    Se quiser o endereço é esse aqui: http://proportoseguro.blogspot.com/2010/10/onde-voce-poe-o-seu-lixo.html

    Eu acho muito injusto postar e não dar créditos!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Deixa de ser boba. Eu conheço esse origami do copinho desde que saiu na revista "diversões escolares' da Editora Abril (anos 60). E eu já usava essa dobradura para fazer copinhos para mudas com folha de alumínio ainda nos anos 80, muito antes de ter internet. E eu nao acho de forma nenhuma que fui eu quem inventou isso. Adaptar uma forma de dobradura para um tamanho maior e usar para coisas que dependem de copos maiores não é invenção. Realmente é picaretagem pegar as fotos do seu site e fazer e-mail, mas, desencana com isso que você não inventou nada.

    ResponderExcluir
  5. Prezado Anônimo,
    O mundo conhece a dobradura do copinho há séculos, desde que os japoneses inventaram o origami, mas adaptações e novas aplicações devem sim ser respeitadas como ideias e invenções, porque sem elas uma nova solução não existiria.
    Além disso, relações humanas e comentários educados (e assinados) também fazem um mundo melhor.
    Obrigada pela visita.
    Juliana.

    ResponderExcluir
  6. Olá Juliana,

    vai desculpando aqui a intromissão nessa discussão que parece um pouco antiga...mas, por mais que essa ideia de usar o origami e adaptá-lo para usar como saquinho de lixo ou outro tipo de embalagem seja bacana, não pode ser tomada como uma "invenção sua". Sem nem saber da existência deste blog, nós (aqui em casa), que já usávamos o saco de papel de pão como lixo, vimos em um copinho de papel, feito de origami a possibilidade de fazer ele maior para comportar coisas como lixo. (Nem por isso, acreditamos que a ideia também seja nossa.)
    E buscando na rede, encontrei artigos antigos gringos e brasileiros(2006/2007) experimentando esta ideia.
    Por mais que seja uma bela contribuição, não tome esta ideia como sua porque não é. O uso das suas imagens sim, requer a cobrança dos direitos autorais. Mas, não a "invenção".
    E neste mundo de informações ligeiras, para proteger os seus "inventos", patenteie... senão, entregue ao universo, porque esse é o bacana dessa história toda: influenciar os outros a fazerem boas escolhas!;)

    Juliana

    ResponderExcluir
  7. Olá, Juliana. Obrigada pela visita e pelo comentário.
    Eu gostaria de ver os antigos artigos gringos e brasileiros (2006/2007) que você menciona ter encontrado na internet experimentando a ideia do saquinho de jornal. Você poderia me enviar os links?
    Desde já agradeço.
    Um abraço e seja sempre muito bem vinda.
    Juliana.

    ResponderExcluir
  8. Esse vídeo de 2008 traz uma outra dobradura mas, já feita com o intuito de armazenar o lixo http://www.youtube.com/watch?v=2exL0xEDN2s. De 2009, essa garotinha de 6 anos, canadense, ensina como fazer o origami, igualzinho ao seu, para colocar o lixo da cozinha (será que ela viu seu blog?)http://www.youtube.com/watch?v=BfEX85V9n8w&feature=related.
    Nesse fórum já se discute alternativas e cita-se o origami de jornal como substituição ao saco plástico http://www.veggieboards.com/newvb/showthread.php?76688-plastic-trash-bag-alternative.
    Esse fórum também:
    http://www.thriftyfun.com/tf72894078.tip.html.
    Acho que com essa fonte eu encerro:
    http://www.essentialbaby.com.au/forums/lofiversion/index.php/t412025.html
    lá no fim da página diz:
    "*Mands* 04/09/2007 02:42 PM
    For the users of newspapers to line the bin: I got this tip from simple savings:
    QUOTE
    Make our own Origami versions of bin liners from recycled newspaper. Depending on the shape of your bin, you just search online and learn how to make an origami cup or box, then simply increase the measurements to suit your bin. It costs us nothing, helps the environment and it's a great way to keep the kids happily occupied making them too!
    http://www.wikihow.com/Make-an-Origami-Cup
    http://www.wikihow.com/Make-a-Paper-Box"
    Esses links são o passo a passo das dobraduras.

    Mas, de qualquer forma, o seu ensinamento é válido. Mas, não faça questão dele. A gente ensina as coisas pra que o outro aprenda e passe a diante. Esse é o objetivo (eu acredito) de blogs como o seu, com coisas tão bacanas a ensinar. Dividir, compartilhar e não brigar pelos direitos autorais de um pedaço de jornal.

    Atenciosamente,
    Juliana

    ResponderExcluir
  9. Bom, acho que minha "ora educada, ora descortês" intromissão valeu de alguma coisa mas, não sei em que momento eu disse que seus ensinamentos não me serviam. Se você prestasse atenção eu digo: "não façA questão dele", ou seja, passe a diante e deixe ele seguir seu próprio caminho.
    Essa "descortesia" foi por pura falta de atenção sua ao ler o comentário!

    ResponderExcluir
  10. Você tem razão, Juliana, foi desatenção minha mesmo, li errado, li: não façO questão dele. Vou reformular meu comentário.
    Peço desculpas, mas acho que estou um pouco arrepiada de escutar um bom tanto de besteiras desnecessárias ultimamente. Sou sempre muito educada com todo mundo e não tenho sido tratada da mesma maneira, então estou ficando machucada.
    Desculpe mais uma vez e obrigada pela visita, comentários, links, participação, etc.
    Um abraço,
    Juliana.

    ResponderExcluir
  11. Juliana, obrigada pelos links. Não conhecia nenhum deles e achei bem bom conhecer. A garotinha canadense certamente não viu meu blog porque ela faz a dobradura de um jeito completamente diferente do que eu faço, mas poderia ter visto porque o e-mail com minhas fotos copiadas sem autorização já alcançou países como Portugal, Alemanha, Estados Unidos, Noruega e também Canadá, entre outros.
    Com esses links você me mostrou o que eu realmente não sabia: não fui eu a primeira a ter essa ideia. Mas o que me chateia não é isso; é que no Brasil a ideia pegou com a divulgação das minhas fotos e textos, e tem veículos de comunicação vendendo revistas e ganhando audiência televisiva mostrando minhas imagens sem mencionar créditos.
    Pela milésima vez gostaria de explicar que minha intenção não é ficar rica ou famosa, mas sim trazer ao De Verde Casa as pessoas que gostaram de aprender o saquinho, porque eu tenho outras coisas a ensinar.
    Mas o mais mais mais interessante de tudo isso é que ninguém nunca chegou educadamente até mim para avisar que eu estava cometendo um engano me achando a inventora do saquinho de jornal. Os comentários que recebo falando sobre isso sempre vem recheados de agressividade, falta de educação ou cutucadas depreciativas.
    Então gostaria de te agradecer novamente pelos links que me enviou e dizer que faço questão de esclarecer publicamente que você, Juliana também, me alertou (e com provas) de que já existiam outras pessoas usando saquinhos de jornal nas lixeiras antes dessa ficha cair em mim. Tive uma ideia que já tinha sido tida. Considerei invenção mas já tinha sido inventada.
    Será que fica bom assim?
    Tomara.
    Obrigada e um abraço,
    Juliana.

    ResponderExcluir
  12. gostaria de dizer que essa discussão e´muito boba quem inventou o que.tudo gira em torno de que nos recebemos conhecimento é ideias através de nossas mentes, que são colocadas ai por DEUS .

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo que gostaria de dizer é que em 2009 aprendi a fazer o saquinho de jornal através dos seus ensinamentos publicados neste blog e que agora, 2015, recorro a a ele novamente para reaprender a fazer o saquinho, que por motivos alheios a minha vontade deixei de fazer por algum tempo... As fotos, o texto e a iniciativa em ensinar são todas suas. Sou das que te agradecem.

    ResponderExcluir

Muito obrigada por comentar.
E se você não tem um blog nem um endereço no gmail, para enviar seu comentário basta clicar na opção "anônimo", logo abaixo da caixa de texto. Mas, por favor, assine seu nome.